Mulher é assassinada pelo ex-marido dentro de Câmara Municipal

Share This:

A pequena M., de 9 anos, estava brincando na manhã desta segunda-feira (11) quietinha com seu cachorrinho em casa ainda sem entender direito o mundo machista em que ela vive e que sua vida mudaria radicalmente dali para frente. Mais cedo seu pai matou com três tiros no rosto a mãe dela dentro da Câmara Municipal de Santo Antônio do Retiro, cidadezinha de pouco mais que 7.000 habitantes no Norte de Minas. Marivânia Vânia Cardoso, de 35 anos, trabalhava como secretária na Casa legislativa há cerca de 18 anos. O problema é que seu ex-marido, o operador de máquina Sérgio Luiz Campos, de 39 anos, morava no mesmo prédio da Câmara, pois o imóvel pertence a família dele. O boletim de ocorrência que ela registrou com as ameaças e a medida protetiva que ela tinha contra o pai dos seus dois filhos – a menina de 9 anos e um menino de 14 anos – não funcionaram.

Campos chegou ao trabalho de Marivânia de manhã cedo, por volta das 9h, ele insistia em retomar o casamento, entrou para conversar com ela e nada o intimidou a disparar quatro tiros na ex-mulher bem ali na frente de duas outras funcionárias e duas crianças, tampouco o fato da escola do seu filho ser em frente à Câmara. Ele se entregou mais tarde à polícia e teria tentado se explicar ao irmão de Marivânia, o vice-prefeito da cidade Alvimar Valuar da Silva (Mazinho), falando em algo relativo a amor. “Ele (Mazinho) ficou em nervos e disse: como assim, você matou minha irmã cara”, contou o prefeito Aílson Fabiano Ribeiro e continuou: “e esse crime é chamado de feminicídio agora né, soube que tem uma lei desde 2015 que torna o assassinato de mulheres mais grave. Isso tem que ser divulgado”. Ribeiro esteve na casa da família de Marivânia e a cena da filha dela, M., brincando com o cachorrinho, o fez pensar no futuro das crianças que agora estão com a avó materna, sem mãe e com o pai preso.

FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK
a
LEGENDA

 

Premeditado

A arma que Sérgio Luiz Campos utilizou para matar sua ex-mulher tinha sido comprada logo após ele vender o carro. “Parece que ele tinha tudo premeditado”, afirmou o prefeito Ailson Ribeiro. Segundo ele, o vice-prefeito Mazinho teria ido a casa da irmã Marivânia na noite anterior ao crime alerta-la sobre o ex-marido, dizendo que ele andava muito estranho. “Mas ninguém nunca pensaria que ele faria uma coisa dessas. Pensa numa história triste viu”, disse o prefeito. Marivânia Silva será enterrada hoje com homenagens da prefeitura  e de moradores da cidade de Santo Antônio do Retiro, onde todos se conheciam e ficaram estarrecidos com o crime. O município quase não tem ocorrências, o último homicídio teria sido no ano 2000, de acordo com o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido!!